Conversa na Travessa

segunda-feira, janeiro 31, 2005

Acabei de descobrir o que e' um syllabub [civilizado]*

R.: Uma grande desilusao.
Ainda pensei que fosse um dicionario tecnico sobre pastilhas elasticas. Em vez disso, era hoje a sobremesa do dia na cantina e nao me fundiu** a cabeca. Acho mal.

Mas posso dar gracas por - apos anos e anos de aturadas pesquisas bibliograficas e inqueritos - perceber agora quase tudo o que esta senhora quis dizer. Ou muito me engano, ou isto e' uma cynical fairy tale/parabola/fabula:

Mr. Zebra (Tori Amos)
(... etc.)
hello Mr Zebra
ran into some confusion with a Mrs Crocodile
furry mussles marching on
she think's she's Kaiser Wilhelm
or a civilised syllabub*
to blow your mind**
figure it out
she's a goodtime fella
she got a little fund to fight for Moneypenny's rights
figure it out
she's a goodtime fella
too bad the burial was premature she said
and smiled




Syllabub, a desilusao

E não me venham com a conversa...

...de que já não se respeita nada nem ninguém!

Sim, obrigada. Já estou melhorzinha.

Agora é só tosse e muitas secreções nasais.
Por falar nisso. Ontem reparei que o Marco Paulo é uma fantástica máquina de marketing parolo e bacoco. Mas lá que resulta...

domingo, janeiro 30, 2005

Life is hard and then we die or...



In Piled Higher and Deeper: A Grad Student Comic Strip

Do optimismo mete-nojo



in Piled Higher and Deeper: a Grad Student Comic Strip

sexta-feira, janeiro 28, 2005

Filosofia fedorenta

"Eu nao percebo nada de filosofia, o meu marido e' que percebe. Aquilo e' uma data de homens a correrem atras de uma verdade...Nao faz sentido." (in Gato Fedorento, Serie Fonseca)



ahahahahahah e tal...ai, ai.

quinta-feira, janeiro 27, 2005

Ugly things


© Josef Koudelka / Magnum Photos e © Raymond Depardon / Magnum Photos , respectivamente.

POLAND. Auschwitz-Birkenau concentration camp.

[Actualizacao: Nao esquecer tambem.]

Oh! You pretty things *


Cat on a Hot Tin Roof (1958)

A pretty thing - pretty ate' ao seu septagesimo aniversario - da esquerda fez 80 anos ontem, caso alguem se andasse a perguntar do seu paradeiro. Da pretty thing - pretty ate' a vida de vicios e desamores lhe darem cabo do fisico e da alma - da direita nao sei.

E' so'.

* David Bowie, tambem ele uma pretty thing:

Oh! you pretty things (oh! you pretty things)
Don’t you know you’re driving your
Mamas and papas insane
Oh! you pretty things (oh! you pretty things)
Don’t you know you’re driving your
Mamas and papas insane
Let me make it plain
You gotta make way for the homo superior

quarta-feira, janeiro 26, 2005

Um bigo, dois bigos, multibigos

O barnabita Luis Mah chegou ao Barnabe' e pos logo o dedo na ferida: nenhum dos programas dos principais partidos politicos portugueses - nenhum - refere os Objectivos do Milénio. Arrisco ate' a dizer mais, sem consultar programas eleitorais: nenhum politico portugues fala ou jamais falou nisto - nenhum - e que me atire a primeira pedra quem descobrir unzinho que tenha falado nisto nos jornais, tv ou parlamento. Nem imaginam a alegria sadomasoquista que me dariam se me apedrejassem com o nome de um politico que os [Objectivos do Milenio] tivesse referido por um destes meios.

Eu sei que tenho vastas areas de ignorancia, eu sei que sou uma pessoa com crises de distraccao, eu sei que tenho estado exilada no Reino Unido desde que as Nacoes Unidas redigiram a Millenium Declaration - mais ano, menos ano - mas nunca ouvi esses tais Objectivos do Milenio serem referidos - quanto mais discutidos - em Portugal. E ja' se passaram 5 anos - cinco. Nao se trata apenas - atencao ao italico - de "discutir a sua importância na definição da política externa do nosso país", mas tambem de olhar para o nosso umbigo e vermos que, embora tenhamos um High Human Development (de acordo com o indice de desenvolvimento humano da ONU), antes da entrada de paises de Leste na UE estavamos na cauda do High Human Development (da Uniao Europeia), juntamente com a Grecia.

Em relacao a isto, so tenho mais uma uma palavra e um sinal de pontuacao a dizer: VERGONHA!

P.S. Agradecendo desde ja' ao Luis Mah o link para o "Investing in Development: A Practical Plan to Achieve the Millennium Development Goals", acabadinho de sair da forja (Janeiro de 2005). Quem nao quiser ler - ou tiver a moleirinha cansada e cheia de listas de tretas umbiguistas para fazer, como eu - as xxii+329 paginas do relatorio de Mr. Sachs, tem uma especie de "Apontamentos Europa-America" de xvi+74 paginas (Overview). Wicked!

terça-feira, janeiro 25, 2005

Under pressure


© George Rodger / Magnum Photos
From original feature: TANZANIA. Tanganyika. Williamson Diamond Mine. 1948. by George Rodger

"No pressure, no diamonds." (Mary Case)

Acho que nem sob uma pressao de 70890 Bar irei conseguir parir um diamante. Um calhau de calcario e' o que esta' na calha, parece-me.*

*acompanhado de violinadas tragico-comicas ou do Fado da Desgraçadinha com Pena de Si Propria (interpretado por Maria das Flores, acompanhada 'a viola por Pena de Si Propria)

segunda-feira, janeiro 24, 2005

Pergunta de algibeira: como e' que se enfrenta o jet lag das Segundas-Feiras?

Com:

um brownie de chocolate preto aquecido (no cream, please!) do Cazimir, tamanho XL (Maria_das_Flores ma'! Depois queixa-te!) + neve la' fora + um CD acabadinho de emprestar a tocar as melodias after-hours de uma cantautora de sangue chines e coracao escoces* com caneleiras [collants! Era collants que eu queria dizer! Por onde e' que andam as minhas pilulas de oleo de figado de bacalhau? Nota de 25/01/05] & um nome cool = obviamente**



Em escuta: KT Tunstall, Eye to the Telescope

* A adicionar, um-dia-eventualmente, 'a lista?
**Havendo, nao obstante, mais uma meia duzia de outras variaveis com entrada possivel na equacao.

O momento da decisão

"O vice-presidente do CDS-PP, António Pires de Lima, apelou hoje ao "voto útil" no seu partido, sublinhando que os democratas-cristãos têm competências únicas e dão garantias de estabilidade e lealdade. "O CDS-PP é um partido de convicções e, por isso, é útil a Portugal", disse Pires de Lima, após colar o primeiro cartaz da campanha para as legislativas de 20 de Fevereiro, em que a única mensagem escrita é "voto útil". Fonte SIC On-line

Semanas antes, numa qualquer agência de publicidade, reunião geral...

- Olha lá, pá,...porque é que não aproveitamos aquela ideia, aquela dos cartazes que fizemos antes de saber qual ia ser a postura em relação à coligação.
- Qual?
- Aqueles cartazes que nos pediram quando tudo levava a crer que a coisa dava para o torto e eles iam desancar uns nos outros.
- Olha lá, ó palerma! Mas aquilo dizia Voto Fútil!
- E então? Metes a cara do gajo em cima do F e está o problema resolvido!

sexta-feira, janeiro 21, 2005

"The mouth may lie, but the face it makes nonetheless tells the truth." (F. Nietzsche)



Referencia: "The future of lying"
"As the British government unveils plans to make lie detector tests mandatory for convicted paedophiles, some scientists in the US are working on more advanced technology which might be better equipped at detecting deception."

Fleetwood Mac
"If I could turn the page
In time then I’d rearrange just a day or two
Close my, close my, close my eyes

But I couldn’t find a way
So I’ll settle for one day to believe in you
Tell me, tell me, tell me lies

Tell me lies
Tell me sweet little lies
(tell me lies, tell me, tell me lies)
Oh, no, no you can’t disguise
(you can’t disguise, no you can’t disguise)
Tell me lies
Tell me sweet little lies"

Silêncio....

...que se vai calar o fado.

quinta-feira, janeiro 20, 2005

Ai Maria filha, tu perdoa-me...

...mas amanhã de manhã removo, tá bem?

E agora para animar...

"Lady Madonna, children at your feet
Wonder how you manage to make ends meet
Who finds the money? When you pay the rent?
Did you think that money was Heaven sent?
Friday night arrives without a suitcase
Sunday morning creep in like a nun
Monday's child has learned to tie his bootlace
See how they run

Lady Madonna, baby at your breast
Wonder how you manage to feed the rest

See how they run

Lady Madonna, lying on the bed
Listen to the music playing in your head

Tuesday afternoon is never ending
Wednesday morning papers didn't come
Thursday night you stockings needed mending
See how they run

Lady Madonna, children at your feet
Wonder how you manage to make ends meet"


Lady Madonna by THE BEATLES


Aqueles que apelam à espiritualidade do Homem e à desvalorização do materialismo e consumismo desenfreado, esbarram numa barreira intransponível. O cada vez maior número de pessoas pobres existentes nesta bolinha, achatada que nem um queijo Limiano, a que chamamos Terra. È que é inerente à condição humana que se aprenda através da experiência. Logo, os milhões e milhões de pobres que existem, não podem desprezar o que não conhecem e que ainda por cima lhes é apresentado como uma coisa boa, logo uma coisa a invejar. Concluo portanto, que só seremos seres melhores e mais despojados dos excessos deste Mundo, quando formos Todos ricos. Que tal como pequena meta para os próximos, digamos...100.000 anos? Isto se a D. Extinção não aparecer primeiro, claro.

Claro que depois há os santos...mas isso é conversa para outro milénio.

quarta-feira, janeiro 19, 2005

Educacao e boas maneiras

Ha' coisas que nao se perguntam, em circunstancia alguma:
- Hi, how is your research going?
- Hi, how long before you finish your thesis?



Ate' o "ola', quando e' que te casas?" e' mais educado.

[nao resisti e roubei o cartoon ao Bruno, mas tive de reduzir o tamanho da tira, porque este template e' tirano]

Sei de uma alimária de um economista, presidente da Univ.Harvard que, mal iniciado o ano de 2005, ja' entrou para os Anais da Estupidez Ufana

"Why women are poor at science, by Harvard president

The president of Harvard University has provoked a furore by arguing that men outperform women in maths and sciences because of biological difference, and discrimination is no longer a career barrier for female academics.

Lawrence Summers [o "bold" e' meu, so' para "iluminar" o nome da bestinha], a career economist who served as treasury secretary under President Clinton, has a reputation for outspokenness. His tenure at Harvard has been marked by clashes with African-American staff and leftwing intellectuals, and complaints about a fall in the hiring of women.

(...)
As an example, Dr Summers told the conference about giving his daughter two trucks. She treated them like dolls, and named them mummy and daddy trucks, he said.

(...)
During Dr Summers's presidency, the number of tenured jobs offered to women has fallen from 36% to 13%. Last year, only four of 32 tenured job openings were offered to women."


O que tu queres sei eu! (in Gato Fedorento, Serie Fonseca)

Hoje tive um sonho.

E sonhei que havia uns senhores, que policiavam todas as mulheres do Mundo. Eram uma espécie de ginecologistas, com umas lanternas enormes nas cabeças, que faziam vistorias períodicas aos úteros de cada mulher. Sempre que em algum havia um ténue sinal de vida, essa mulher era encerrada num enorme edíficio, até ao momento do parto. Logo a seguir eram postos à porta, ela e o rebento, congratulavam-na pela sua maternidade e davam-lhe um pontapé no cu dizendo-lhe " Faz-te à vida!". Algumas faziam-se à vida, porque a tinham. Outras não.

terça-feira, janeiro 18, 2005

Então, com’é? Darwin estava errado? Não, pá! “The evidence for evolution is overwhelming.” (Parte II e agradecimentos)

[Continuacao deste post, ainda a proposito deste post do VMB e da National Geographic de Novembro de 2004, pp. 2-35]

Antes de mais, algumas estatísticas provenientes de estudos científicos conduzidos por especialistas: 45% dos cidadãos americanos adultos que responderam a um questionário levado a cabo telefonicamente em 2001 concordaram que “God created human beings pretty much in their present form at one time within the last 10,000 years or so.” Quase metade da amostra. Bonito...

Voltando à questão de ontem, por que é que há tantos antievolucionistas? Por um lado, temos a interpretação à letra das Escrituras. Por outro lado, temos tambem criacionistas e activistas políticos a interferirem com o ensino da biologia evolutiva. Ainda por outro lado (isto é uma figura geométrica complexíssima, cheia de lados e dimensões e isso), temos a confusão e a ignorância de muita gente (ver National Geographic de Novembro de 2004, pp. 2-35].

Eu tenho um sonho...[By the way, ontem foi Dia de Martin Luther King nos EUA, relembra Rui Tavares, relembrado por uma amiga e leitora do Barnabe'] Chegará o dia em que não saber quem foi Darwin (e Wallace, ´tadinho!) e qual o seu contributo para a ciência (e cultura) será tão ou mais embaraçoso que falar nos quartetos de cordas de Chopin ou não saber quem escreveu “Folhas Caídas” (referência a uma história que contei num post qualquer há tempos e que sei lá por onde pára).

Concluindo, há uma quantidade overwhelming de evidências que provam que a teoria da evolução continua de boa saúde. De vez em quando, eu arroto umas postas de pescada congelada sobre o assunto, mas como não tenho a qualidade e a boa vontade desta gente, acho que o que fariam melhor, meus caros 6 leitores + gente via Google à procura de imagens, era ir ler Darwin (Wallace) e esta gente magnífica .

THE END

Agradecimentos: em memória do meu padrinho, pelo livro que me ofereceu aos 8 anos e ¾ , “A História do Homem a Caminho da Civilização”; ao “Moe”, o super-repetente da minha turma do 1º ano do Ciclo Preparatorio (5o. ano agora?), com os seus 90 kgs de retórica bruta, por me ter deixado chegar (viva) à idade adulta (“Só não te parto a boca porque és rapariga!”), permitindo-me, um dia, quem sabe, vir a ter sucesso reprodutivo; ao Carl Sagan, por não se rir de perguntas como “Por que é que os planetas são redondos?” (cabra da setôra de Ciências, nunca mais abro a boca! – e nunca mais abri, naquele ano); ao Arquipélago de Galápagos; ao avô do Charles Darwin e ao estafermo do Malthus; à pasta de dentes Tricoli®; aos Sugus® de maracujá (por que nao?); ao molin, por me ter falado da National Geographic portuguesa de Novembro de 2004, que é a tradução da National Geographic inglesa de Novembro de 2004; ao teclado do meu Shiba (To' Shiba), pela cedencia de alguns dos acentos e cedilhas deste post gigante em duas partes (mais agradecimentos); ao Big Bang; ao pai do Calvin, pelas brilhantes respostas a perguntas fundamentais.


segunda-feira, janeiro 17, 2005

Então, com’é? Darwin estava errado? Não, pá! “The evidence for evolution is overwhelming.” (Parte I)

[A proposito deste post do VMB e da National Geographic de Novembro de 2004, pp. 2-35]

O substantivo feminino "teoria" deriva do Grego theorein (segundo a wikipedia; o dicionario do priberam diz que vem de theoria; os grecofilicos que se entendam), e significa "acto de olhar". Parece que era um termo muito utilizado no teatro, o que pode explicar por que e' que muitas vezes a palavra "teoria" e' entendida como algo provisorio, nao muito real. E aqui e' que a porca torce o rabo.

A evolução através da selecção natural, conceito central na obra de Charles Darwin, é uma teoria. É provável que, alguém que não esteja familiarizado com a terminologia da ciência e que desconheça a quantidade enorme de dados que provam a existência da evolução, seja tentado a dizer que isso é “apenas” uma teoria (para perceber a diferenca entre teoria, hipotese, etc., ir aqui). A relatividade descrita por Einstein é “apenas” uma teoria. A noção de que a Terra orbita à volta do Sol, e não vice-versa, é uma teoria. A deriva dos continentes, outra teoria. E a existência, estrutura e dinâmica dos átomos? Teoria atómica. Quando Pasteur defendeu que certas doencas eram provocadas por germes? Teoria dos germes. Até a electricidade é teoria. Alguem duvida da existencia da gravidade na Terra? Claro que nao, sobretudo 'a medida que a idade vai avancando e o corpo cedendo ao seu (da gravidade) poder. E e' uma teoria. Tem micro-ondas em casa? Dê gracas 'as teorias cientificas (e ao seu poder de compra acima da media africana subsahariana). Cada uma destas teorias é uma explicação que foi confirmada em tal grau, por observação e experimentação, que é aceite como um facto.

Depois, a maioria de nós acredita no que os experts dizem. Muitas vezes, cegamente. Tantas vezes, aliás, até vamos buscar supostos estudos científicos para justificar o que quer que seja que queremos engrupir a outrém. “Estudos científicos indicam que lavar os dentes com pasta de dentes Tricoli® previne mais eficazmente a formação de tártaro e cáries do que qualquer outra pasta de dentes no mercado, aumentando o êxito pessoal de quem a usa diariamente*.” Ou ainda, “Especialistas dizem que está frio.” Esta última ouvi-a eu quando cheguei a Lisboa, na altura do Natal, no telejornal da SIC, salvo erro. A temperatura máxima em Lisboa, nesse dia, foi de 15ºC – caramba, 15º em Dezembro, que Inverno rigoroso, onde é que isto vai parar? Os especialistas, no entanto, esqueceram-se foi de dizer que o meu quarto é que estava frio: 13-14ºC, humidade relativa do ar 60% (a casa é velha, vivo num último andar, o meu quarto está virado para Norte e tem uma porta mal calafetada que dá para uma gélida varanda; ah!, e não tenho aquecimento central).

Isto para dizer o quê, que já me estava a desviar para outros assuntos? Que embora o leigo médio engula tudo o que os “especialistas” dizem sem dizer ai nem ui, quando chega a teoria da evolução temos carnaval. “It´s such a dangerously wonderful and far-reaching view of life that some people find it unacceptable, despite the vast body of supporting evidence.” (David Quammen, in National Geographic, Novembro de 2004, p. 6). Então quando se tenta aplicar esta teoria à nossa espécie, parece que se comete um crime de lesa majestade. A “ameaça” de evolução humana gera mais credos!, cruzes! e valha-me a Santíssima!, do que a perspectiva de um apocalipse. Por amor de Darwin&Wallace, mas porquê?**

* Houve alguém que ganhou um concurso publicitário engendrado por certa e determinada setôra de Estudos Sociais, e que, quase duas décadas depois, ainda está à espera do prémio (uma caixa de chocolates). Excerto do jingle publicitário:
Para bom êxito social
eu uma vez li
que não há nada melhor
que usar pasta de dentes Tricoli®

etc. etc. etc.etc."
A pasta de dentes Tricoli ainda nao foi produzida, testada em animais, nem comercializada, mas, a ser, nao se esquecam dos meus royalties.

Isto continua e encerra amanha. Nao percam o desvendar deste misterio (**) e os agradecimentos. Amanha, a hora incerta, numa travessa perto de si.

Estou positivamente farta...

...de ouvir psicólogos a falar das sequelas terríveis que as MÃES trabalhadoras deixam nas criancinhas por não estarem em casa a cuidar dos rebentos. Este tipo de asserção é fruto de uma visão desactualizada da realidade. Pergunto- Porque é que os senhores psicólogos não se actualizam e procuram ajudar os PAIS a lidarem com a realidade e a criarem crianças preparadas para o séc.XXI?

sexta-feira, janeiro 14, 2005

Breaking news: entao, pa'?! andam a chamar nomes feios aos pigmeus? Com'e'?!

"Os vestígios humanos encontrados na ilha das Flores, Indonésia, descritos como sendo de um novo representante do género "Homo", que terá vivido até há uns 12.000 anos, podem ser apenas vestígios de pigmeus de uma população local, que ainda vive na ilha."

Ha' coisas que me entristecem na vida.

"Até agora, os nomes mais sonantes da comunidade científica internacional desta área têm apoiado a equipa australiana. Mas também há quem ache que tiveram uma grande sede de mediatismo, o que os pode ter levado a construir uma teoria errada. Aguardam-se ansiosamente os próximos desenvolvimentos."

Rebenta a bolha! Va' la'...!

Preâmbulo ao post em que irei entalar um ou dois ou mais coelhinhos albinos de nariz rosado com ideias suicidas

"E houve um dia em que todos os coelhinhos, fofinhos, de nariz rosado, simplesmente se cansaram de viver. Juntos, decidiram acabar com a sua vida... "


Coelhinhos fofinhos que simplesmente nao querem mais viver.

Sou das poucas pessoas vivas da minha idade (desvio padrao: mais ou menos 6 anos) que nao recebeu ou ofereceu no Natal os DVDs do Gato Fedorento ou do Seinfeld (Serie 3, volume 2) - ou um, ou o outro, ou os dois simultaneamente. Posto isto, como estava farta de ser uma menina diferente, comprei um de cada e ofereci-os a mim propria, simultaneamente. Ando viciada em Seinfeld (em Gato Fedorento, nem tanto) e, por isso, faz-me sentido escrever um preambulo 'a genial banda desenhada de Andy Riley, "Coelhinhos Suicidas" (que tambem ninguem me ofereceu), transcrevendo um dos momentos de palco de Seinfeld - nao o melhor dele, quanto a mim, mas, ainda assim, muito bom e pertinente:

"Ha' uma coisa que eu nao percebo nas pessoas com tendencias suicidas. Tentam suicidar-se, por qualquer razao nao conseguem morrer, e pronto. Deixam de tentar. Por que e' que nao continuam a tentar? O que e' que mudou? A sua vida tera' melhorado? Nao, deve ter piorado, porque agora tem mais uma coisa em que falharam. E, para comecar, e' por isso que essas pessoas nao tem sucesso na vida. Desistem com demasiada facilidade.
A minha sugestao e': os comprimidos nao funcionam? Experimentem uma corda. Nao conseguem por o carro a trabalhar na garagem? Mandem afinar o motor. Nao ha' nada mais compensador do que atingir um objectivo que fixamos para nos proprios.
"

Ora, la' esta'!, vejam o exemplo dos coelhinhos suicidas. Ate' ja' ha' o "Regresso dos Coelhinhos Suicidas". Incansaveis.

quarta-feira, janeiro 12, 2005

E nao e' que eu apareco na capa da ultima Nature?



P.S. Nao obstante, estou quase a voltar 'a rotina - contrariada, pois. Nao tarda muito, volto a escrever mais do que um paragrafo seguido num post. Entretanto, aconselho a quem possa:
a) a ver a segunda parte do documentario sobre a malaria - esse grande flagelo da humanidade, a par com o HIV/SIDA, a fome e a infinita estupidez humana -, produzido pela BBC, em colaboracao com a Nature, "MALARIA: FEVER ROAD" (BBC2, hoje 'a noite, ainda tenho de ir ver a que horas e');
b) a deixar de comer carne vermelha, ou a reduzir muito o seu consumo - consta agora que "faz cancro";
c) a ser feliz.

sábado, janeiro 08, 2005

Nem sei que diga*


© Dennis Stock / Magnum Photos
USA. Louisiana. 1958. Ernest MILLER nicknamed Kid Punch MILLER trumpet player and singer returning home at 6 am.

Cheguei. Pronto. Ponto.

*P.S. Ah!, ja' sei: ai!

quinta-feira, janeiro 06, 2005

Pronto Comadres!

Boom!Boom!Boom!Boom!
Gonna shoot me right down?

Janeiro tinha chegado tal Dezembro recém-partido. Solar, gélido e pouco amistoso. O desconforto que o frio sempre lhe trazia, fazia lembrar amiúdes vezes que tinha mesmo que procurar as luvas em casa. Molhava uma batata frita na mostarda e mordiscava devagar o almoço, na esperança que o tempo lhe corresse de feição. Ver outras pessoas a comer, punha o seu sentido de auto-consciência alerta. Jamais gostaria de ser apanhada a fazer aquelas caretas a comer. A rapariga da mega-salada fica desfigurada a mastigar um bróculo inteiro. Será que ela sabe? Não sei se de vez em quando não devíamos comer frente a um espelho- pensou. Evitavam-se muitas figuras tristes.
Ao lado, um pai almoçava na companhia do carrinho de bébé que lhe acolhia a filha de dias(?). Cada ténue movimento da pequerrucha tinha como reacção um suave mas nervoso abanar do veículo. Cada garfada era acompanhada de um olhar vigilante e amoroso.
A sua refeição havia findado, mas o tempo não. Que fazer? A luz convida a sair, mas a temperatura não. No final aceita o convite da luz. E por acréscimo, do frio. Será que as luvas estão no gavetão? Podia comprar qualquer coisa para ler. Mas os jornais afligem-na e as revistas enjoam-na. Escolhe o caminho mais comprido para regressar e é escolhida por um banco de jardim bem situado. Lembrava-se do tempo em que havia sempre muito lixo no chão. Hoje não há...ou há pouco. As árvores são bonitas mesmo assim semi-nuas. Gostava de árvores. Porque sim. Mãos nos bolsos do sobretudo, cara erguida ao sol, olhos fechados,...que realidade tão boa...apesar de fria...
A passagem de dois adolescentes barulhentos marca o fim. Acabou a hora de almoço. O regresso faz-se sem pressa. Mesmo assim o corpo chega primeiro que a alma.

Todos os dias me pergunto.

Como vou explicar estas coisas ao meu filho?

terça-feira, janeiro 04, 2005

O ano começa com abundância...

...de posts.
Mas não podia deixar de destacar um excelente ( para não variar) post da Rititi que podem ler aqui. E depois em jeito não muito óbvio, aquilo que eu acho que seja a explicação do fenómeno referido. Neste " Como fazer um homem usar saias", se explica porque motivo é díficil vender cosmética a homens.
Eu entendo que, tal como o mercado cosmético é ainda inteiramente direccionado para o público feminino, também o mercado da pornografia é direccionado para o público masculino. Não tem a ver com estética, nem com sentido do belo. Tem a ver com a procura de mercado. Este factor é ditado por razões a) puramente comerciais e b) por um pudor feminino em assumir gosto por um género, que se fosse produzido de outra forma poderia ser do seu agrado.
Sem autorização do autor ( a quem peço desde já as minhas desculpas pela liberdade) pego num páragrafo do seu artigo e faço-lhe as seguintes alterações:

Como se vê, as mulheres limitam o seu consumo ao que é aceitável pela sociedade, independentemente do sentido que isso faça.(...). Por convenção, as mulheres não consomem produtos para homens (Leia-se pronografia), nem sequer consomem produtos que, sendo para homens, dizem que são “pour elle”. As mulheres sérias limitam-se a usar os produtos ( leia-se pornografia)aceitáveis aos olhos da maioria, ou seja, dos homens. É que na escolha dos filmes pornográficos, são também os homens quem decide.

Nota: Este excerto, assim como o blogue mencionado são da autoria de Henrique Agostinho. Os itálicos são alterações ao texto da minha autoria.

Resolução

Expandir os meus horizontes e compreender a importância da chegada de um futebolista ao Aeroporto da Portela. Trará com ele a cura da SIDA? Ou a solução para a redução do défice público?

"É mais digno ser ateu de boa vontade, amante da justiça e da paz, do que um religioso fundamentalista insensível à ética e à vida."

Teólogo Leonardo Boff

Tenham um Bom Ano!!