Conversa na Travessa

segunda-feira, maio 31, 2004

dizes que não vais conseguir sozinha

...por isso mesmo estou aqui para te ajudar!



A Tangerina

sexta-feira, maio 28, 2004

Alguem tem um Kleenex®?

Pergunta para comecar a pensar no fim-de-semana, ou hoje mesmo:

Qual e' a diferenca entre um Kleenex® "normal" e um Kleenex® para Homem?
Ate' a assoar-se, uma pessoa depara-se com questoes de identidade de genero(gender)!!

Esta' oficialmente aberto o Concurso Kleenex® na Travessa . Envie-nos a sua resposta para os sitios habituais:
- caixa de comentarios da Travessa;
- email da Travessa: conversa_na_travessa@hotmail.com

Prazo: aceitam-se respostas para concurso de 28/05/2004, Sexta-Feira (hoje), ate' 04/05/2004, Sexta-Feira (que vem), ate' 'as 17:00 (GMT).
Premio: uma caixa de Kleenex® (modelo 'a escolha,depending on availability)
Patrocinios: Alto Patrocinio das minhas alergias/resfriado; a Kleenex® nao so' nao patrocina o concurso, como tambem nao se responsabiliza pelo mesmo.

Entretanto, alguma informacao historica sobre o produto:

1956. Kimberley-Clark launched the first mansized tissue leading to the development of the hugely successful Kleenex ® for Men Tissues

1957. Kimberley-Clark launch Kleenex ® for Men Tissues claiming that it stays “stronger when wet”. This product has remained the brand leader for over 40 years in the UK.

2001. Kleenex ® Travelers is a box of tissues designed specially for your car. The special slim pack design with the opening on the side of the pack is ideal for your car door pocket or glove compartment and also for popping in your bag when you are on the move.


"Informacao" publicitaria:

Kleenex ® Tissues are designed to be extra soft and extra strong and are available in regular and mansize twin pack boxes.

Kleenex ® For Men Tissues are reliable, large and soft, providing all the strength you would expect from the number one facial tissue brand for 40 years.


Um pouco de publicidade "vintage":

1950s

Little Lulu's "Timely Tips", 1956
Kleenex facial tissue was sold on TV for the first time by Little Lulu who sang the tune "Soft, Strong, Pops Up, Too." Here, Little Lulu provides Timely Tips for using Kleenex tissue.

1960s

Harry James, 1960s
In the 1960s, the famous trumpeter Harry James demonstrated that "Kleenex Won't Break Through."

1980s

Bless You, 1980s
The "Kleenex Says Bless You" award-winning campaign was introduced in the 1980s. It is perhaps the most memorable campaign ever created for Kleenex facial tissue.

Lembro-me...

...de aos 8 anos de idade, ter sido confrontada com o seguinte dilema.
Dizer a verdade boa? ou dizer a verdade má?
Optei por dizer a má, que neste caso era a verdadeira.
Ensinou-me para a vida toda.

Havia uma música do Phil Collins...

...que rezava assim.

" I can´t write, I can't post. The only thing about me is the looks at most."

quinta-feira, maio 27, 2004

Encontrei finalmente a interseccao...

...da Antropologia com a Economia. Essencial.



"Most anthropologists are pretty bad at explaining how culture and the economy work together to fashion our world in an emergent way (see my post for May 6 for a statement of the problem).

In his remarkable new book, The Company of Strangers, Paul Seabright, an economist, goes squarely at the issue. (...)
"

quarta-feira, maio 26, 2004

E' hoje (II). E' hoje!! E' hoje!!!!

E' hoje.
O meu primeiro post com referencia (subrepticia) ao futebol (Omessa!), esse desporto das ma$$as.

Aos companheiros expatriados lusos da Soc.Port. da U.C.: guardem-me um lugarzinho na fila da frente, please!, que devo chegar um nadica atrasada. E dao-se alvissaras 'a boa alma que me arranjar uma Stella gelada. Obrigada.

("em calhando", isto e' capaz de ter continuacao)

Post post. Eu dou em doida com este SPAM: "Palaeoethnobotanical investigation of middle Bronze Age tell settlements in Hungary”, this Friday. o SPAM aqui reside, sobretudo, mas nao so', mas tambem, no "botanical"

terça-feira, maio 25, 2004

Fugitive Pieces



Alguem me diz por que e' que esta escritora lirica nao publica mais romances? Uma sugestao para os lucky bastards com saldo positivo na conta bancaria e que têm a possibilidade de ir 'a Feira do Livro: Anne Michaels. Excertos de Peças em Fuga. 1.a ediçao. Lisboa: Editorial Presença, 1997 (Fugitive Pieces. London: Bloomsbury, 1997, 1996), a historia perturbadora de Ben e Jakob, dois sobreviventes do holocausto nazi, mas prisioneiros das suas proprias memorias de horrores:

"Ninguem nasce uma so' vez. Se temos sorte, emergimos de novo nos braços de alguem; com azar, acordamos quando a longa cauda do terror nos varre o interior do cranio." (p. 15)

"Sei por que enterramos os nossos mortos e marcamos o sitio com pedra, a coisa mais pesada, mais permanente que conseguimos imaginar: porque os mortos estao em todo o lado menos no chao." (p.17)

"O grande misterio da madeira nao e' arder, mas flutuar." (p. 37)

"Sobreviver era escapar ao destino. Mas, se escapamos ao nosso destino, de quem e' a vida em que entramos?" (p. 55)

"- Como sabemos que Deus existe? Porque Ele esta' sempre a desaparecer." (p. 108)

"Ler um poema em traducao, escreveu Bialek, e' como beijar uma mulher atraves de um veu (...)." (p. 111)

"A cumplicidade nao e' repentina, embora ocorra num instante.
Para se confirmar a violencia, basta que ocorra uma vez. Mas o bem confirma-se pela repeticao.
" (p. 161)

"Humilhar e' aceitar que a vitima sente e pensa, nao so' que sente dor, mas ainda que sabe que esta' a ser aviltada." (p. 161)

"Nao sei o que e' a alma. Mas imagino que, de certa forma, o nosso corpo envolve o que sempre existiu." (p. 173)

"Nos pensamos que a mudança se da' repentinamente, mas ate' eu aprendi a nao cair nessa. A felicidade e' desordenada e arbitraria, mas nao e' repentina." (p. 179)

"Nao ha' ausencia, se subsiste pelo menos a memoria da ausencia. A recordaçao morre, a nao ser que se lhe de uso." (p. 187)

"Silencio: a resposta tanto ao vazio como 'a plenitude." (p. 187)

"Esquecemo-nos de aprender com o prazer, tanto como aprendemos com a dor." (p. 203)

"Qual e' o verdadeiro valor do conhecimento? E' que torna mais precisa a nossa ignorancia." (p. 203)

segunda-feira, maio 24, 2004

E' hoje(I). E' hoje que vou falar no osso peniano dos mamiferos carnivoros

Boa tarde. Hoje e' Segunda-Feira. Nao, nao esta' um dia bom, obrigada! De resto, as Segundas-Feiras nao sao dias bons, by default. Ainda para mais se se estiver afonica. Resta-me um ou outro consolo (e ca vai mais uma das minhas enumeracoes): ter feito uma fotossintese decente (sempre insuficiente, mas decente, nao obstante), regada de bom vinho e musica energizante, neste fim-de-semana que passou; a semana cultural japonesa no Clare Hall, toda esta semana; o sushi, o tempora e os noodles do Teri Aki, sempre; as sobremesas do vietnamita Pho, sempre; o esferico a rolar na tv de um pub apinhado de expatriados lusos e de alguns nativos, na Quarta-Feira; a nova prole de um casal de cisnes meus conhecidos (7 feiosos!), nesta Primavera; dois livros temporariamente gamados de uma biblioteca familiar,digamos assim ("Diary", do superlativo niilista Chuck Palahniuk, e "Labyrinths", do superlativo absoluto Jorge Luis Borges, para este mes e o proximo; um voo da Ryanair, com aterragem em Stansted, esta Sexta-Feira 'a noite; o facto de haver estudos que provocam mais gargalhadas do que o meu, sempre.

"Um estudo realizado em mamíferos de todos os cantos do mundo revelou que o tamanho do pénis depende dos lugares onde vivem os animais. Os que habitam em latitudes mais altas estão mais bem servidos do que as espécies de climas mais quentes, garantiram os canadianos Steven Ferguson e Serge Larivière, depois de reunirem informações sobre o tamanho do osso peniano, de 122 mamíferos carnívoros de todo o mundo. Isto deve-se provavelmente a diferentes estratégias de acasalamento que se observam em climas distintos, concluíram os cientistas no estudo publicado na revista "Oikos" e citado pelo serviço noticioso da "Nature" . Um animal como o elefante-marinho, por exemplo, vive em grandes colónias e tem de lutar por uma fêmea, por isso os machos chegam a pesar 2300 quilos, mas têm ossos penianos relativamente pequenos. As morsas, por outro lado, que habitam no Árctico, pesam menos mas o osso peniano que pode atingir os 60 centímetros em comprimento. Aqui os encontros sexuais são menos frequentes e por isso um órgão sexual mais longo pode melhorar as hipóteses de inseminação da parceira, já que o esperma é inserido mais próximo do ovócito." (in "Publico", 07/05/2004)

Imagino ja' o rapazinho adolescente, borbulhento e ainda virgem (apesar de anunciar o contrario aos amigos), que cada um tem dentro de si, a rir-se 'as gargalhadas. E a fazer extrapolacoes desadequadas: "- Entao, e o mito do homem africano?" [do Hemisferio Sul], e mais-nao-sei-o-que. ALTO LA'! Nao esquecer (ou aprender) que o penis do macho humano nao tem osso [mais gargalhadas puberes]. No livro do geneticista britanico, Steve Jones, "Y: The Descent of Men" (editado em Portugues pela Gradiva, "Y: A Descendencia do Homem), ha' um capitulo dedicado a explicar a hidraulica do penis do homem, que e', by the way, o unico mamifero a depender exclusivamente deste mecanismo de bombas, valvulas e fluidos; todos os outros tem (com acento circunflexo no "e") um osso, o osso peniano (la' esta'...), que os ajuda a manter a ereccao [mais risadas puberes e falta a vermelho para todos]. E ainda me hao-de explicar por que e' que os homens adoram andar a medir as pilinhas uns dos outros.

Alem disso, nao me parece rigoroso dizer-se que o Homo sapiens e' um mamifero carnivoro. Tambem nao posso dizer "omnivoro", gracas a um prof., anatomista, que quase nos degulava com os olhos se nos atrevessemos a falar em "omnivoros", que para ele nao existiam. Enfim, e' o que da' um tipo especializar-se em sistemas digestivos de primatas e ter feito "observacao participante" entre indios brasileiros (acho que e' um ramo da antropo-botanica, em que se usa a metodologia do "tudo o que e' vegetal e' fumavel", como forma de se chegar a um conhecimento mais profundo da flora e da cultura locais). Ficou com uns olhos esbugalhados cronicos aos quais nao se pode contrarariar. OK, OK, nao existem animais omnivoros!

Se isto nao e' servico publico, o servico publico nao existe.

Post post. Ai, Comadrezita Paula, obrigada por me traduzires o mantra. Isso tambem e' servico publico. Sinceramente, gosto muito da traducao grega, ja' que vivo no seio (!!) de uma Mafia Grega, com as mesmas nocoes esteticas que nos (estas manias das belezas classicas...). Todavia (porque e' que ja' quase ninguem usa esta bela conjuncao?), acho que, dado o elevado numero de falantes hispanicos no mundo, tambem deveriamos traduzir para Espanhol, ate' porque eles nao nos querem entender: La gordura es una construcion cultural. Ja' agora, tambem em Italiano, que estes filhos da loba amamentadora nao estao muito familiarizados com o "estrangeiro": Il grasso e' una construzione culturale.

Fat is a cultural construct ( adenda)...sim sim, título em estrangeiro, blá, blá, blá

Com o mero propósito de facilitar a recitação destes mantras importantíssimos aos nossos vizinhos estrangeiros.
Resumo.

1. A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural.

Chinês
油脂是文化修建油脂是文化修建.油脂是文化修建. 油脂是文化修建.油脂是文化修建. 油脂是文化修建. 油脂是文化修建. 油脂是文化修建.idem idem

Holandês
Het vet is cultureel conceptHet vet is cultureel concept. Het vet is cultureel concept. Het vet is cultureel concept. Het vet is cultureel concept. Het vet is cultureel concept. idem idem

Grego (?)
Το λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμαΤο λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμα. Το λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμα. Το λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμα. Το λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμα. Το λίπος είναι πολιτιστικό κατασκεύασμα. idem idem

Russo
Сало будет культурной стройкой Сало будет культурной стройкой. Сало будет культурной стройкой. Сало будет культурной стройкой. Сало будет культурной стройкой. Сало будет культурной стройкой. Сало будет культурной стройкой. idem idem

Eu acho que não vale a pena traduzir mais. Afinal se nós assim dizemos é porque é verdade e ou acreditam ou então vão aqui e pronto.

sexta-feira, maio 21, 2004

Alarvidades, escabrosidades e afins!!

( só para não dizer que hoje não se posta nada)

Cumprindo a "obrigação" de "alimentar" mentes ávidas de leitura, resolvi escrever aqui um post acerca de um tema de rondasse as cercanias de um texto eventualmente considerado culto ( ou de culto, daqueles que as pessoas imprimem em folhas A4 80 grs e prendem nas paredes da habitação de foro mais intimo que têm em casa, seja o quarto, o Wc, ou outra, com pioneses). Matutei consideravelmente nesse assunto e decidi explanar neste monitor branco tudo aquilo que me viesse à mente. ( Terá sido boa ideia?)
Pensei em primeiro lugar que engraçado é este fenómeno blogue. A forma cómica como se confunde linques com amizades e como se terminam amizades deslincando-se entre si. Foi o mais profundo a que consegui chegar dada a importância nula que este assunto tem para mim. Depois pensei, que hoje apetecia-me sair à noite, assim ir beber uns copos e tal. Parte do meu desejo vai-se cumprir. Vou fazer uma viagem nocturna. ( Cuidado com o que desejas!). A seguir a minha mente vagueou pelo facto deste tempo andar muito instável e não saber muito bem o que hei-se colocar no saco para o fim de semana. Estará quente? Estará frio? Deverei levar chapéu de chuva? Enfim...preocupações femininas. Depois lembrei-me da conversa altamente animada de hoje de manhã acerca do que é uma gaja boa...aí pensei: " Escusas de questionar-te mais acerca desse assunto. Olha para o espelho e pronto!" Assunto encerrado. ( Ainda dizem que as mulheres não são multi-task!). O que hei-de fazer para o jantar? Bacalhau? Carne? Ah! Hoje não faço jantar. Vou "sair" à noite...Imaginei agora, eu , com 40 anos? Serei boa como hoje? ( Outro pensamento profundo). Espero que com essa idade os homens das obras continuem a assobiar e a gritar " Eh bela febra". E pronto estes foram os pensamentos profundos do dia.
(...)
Que diabos hoje é sexta feira, queriam o quê? Descartes?

quinta-feira, maio 20, 2004

É tudo mentira!!

Cumpre antes de mais, escrever aqui o desmentido. Então eu ia lá zangar-me com as minhas comadres ternurentas? Claro que não!!
" Ai é mentira?" perguntam vocês " Então e prega-se assim um susto à gente?"
Bom, convem analisar tudo por diferentes perspectivas.

Perspectiva " Estava aborrecida e apeteceu-me escrever algo"
O que querem? Deu-me para aquilo! Mas eu avisei as comadres de que era tudo a brincar!

Perspectiva " A malta gosta é de sangue"
Por acaso tive curiosidade em ver, até que ponto é que os nossos caros vizinhos iam ou não ajudar à sangria. Confesso que mais uma vez comprovei que só temos vizinhança de alto calibre.

Perspectiva " Por um destes dias comemorou-se os 100 anos do nascimento de Dali"Foi também uma sentida homenagem, a um dos meus artistas predilectos. Claro que não chegou aos pés da ideia mirabolante que o cavalheiro teve para conquistar a sua Gala. Confesso que espalhar estrume nos sovacos não é uma ideia que me atraia sobremaneira, até porque já não era original. Só por isso!

Perspectiva " Ninguém gosta de mim"Confesso no entanto que os "Fica!" não foram assim muito audíveis. À parte o meu fã predilecto ( e acho que único)não ouvi ameaças de envenenamento, enforcamento ou homícidio como forma de coacção. Acho mal! Uma rapariga precisa ser acarinhada e presenteada com certos mimos de teor trágico. Faz bem ao ego!

Perspectiva " Ah! Agora faz de conta que não se passou nada"Plantar a dúvida na mente de alguém é gerar uma árvore de desconfianças. E agora fica-se a pensar: " Será que foi? Será que não foi?!"; "Que motivo levaria alguém a escrever assim uma coisa se não se tivesse passado algo?"; " Não. Ali há coisa."
Pois é meus amigos. Sou da convicta opinião que para se fazer certas coisas não é preciso qualquer motivo. Faz-se e pronto!
Não é assim que funciona a criação artística? Depois é que vêm os críticos e dão causas às coisas.

Enfim, isto tudo para dizer que não vou a lado nenhum, que a Travessa está vivinha, de saúde e cá continuamos de língua afiada e faca na liga!

quarta-feira, maio 19, 2004

Vou abandonar a Travessa !

Devido a uma disputa acesa entre mim e as outras detentoras deste blogue, resolvi em consciência abandonar o mesmo. Não admito e não admitirei nunca que as circunstâncias que me levaram a tomar tal decisão se repitam, pois não sou merecedora delas. A minha conduta tem-se pautado sempre por aquilo que considero correcto e não está na minha natureza compactuar com atitudes que considero desprezíveis e mesquinhas.
A minha decisão é irrevogável e não pretendo sequer iniciar outro blogue. Tenho consciência que não tenho as mesmas capacidades verbais das outras senhoras, mas tenho outras que não são decerto equiparáveis e ainda bem!
Portanto, agradeço a atenção de todos e um grande bem haja!

"Fat" is a cultural construct (titulo em estrangeiro)



Ontem acusaram-me (ou repararam apenas; mas havia um certo tom acusatorio no reparo) de ter posto muito "estrangeiro" no post. Eu achei que o Frances postado era facil ate' para mim e que, portanto, seria Frances-para-criancas para os outros. O Ingles, esse, enfim, era Ingles dos Beatles, entao tambem deixei estar. Mas, por estas e por outras, quem quiser ler em estrangeiro, va' aqui (artigo emprestado daqui). Segue-se o que interessa reter do artigo (interpretacao livre e minha), sob a forma de mantras, em Portugues (sem acentos, nem cedilhas) sempre que possivel:

1. A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural A "gordura" e' uma construcao cultural.

2. Isto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceutica Isto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceutica Isto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceuticaIsto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceutica Isto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceutica
Isto e' tudo um complot (estrangeiro)da industria farmaceutica.

3. De acordo com as actuais definicoes do BMI (Body Mass Index - estrangeiro):
Brad Pitt, Michael Jordan e Mel Gibson tem excesso de peso (e ninguem lhes diz nada) Brad Pitt, Michael Jordan e Mel Gibson tem excesso de peso (e ninguem lhes diz nada) Brad Pitt, Michael Jordan e Mel Gibson tem excesso de peso (e ninguem lhes diz nada) Brad Pitt, Michael Jordan e Mel Gibson tem excesso de peso (e ninguem lhes diz nada)Brad Pitt, Michael Jordan e Mel Gibson tem excesso de peso (e ninguem lhes diz nada)

4. De acordo com as actuais definicoes do BMI (Body Mass Index - estrangeiro):
Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada)Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada) Russell Crowe e George Clooney sao obesos (e ninguem lhes diz nada).

5. Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra Nos anos 40, eu seria considerada magra.

6. Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40? Por que e' que eu nao vivo nos anos 40?

terça-feira, maio 18, 2004

O silencio e' de ouro (Le silence e' d'or)



Parece que o ex-primeiro-ministro frances Lionel Jospin andava calado que nem um rato, desde que perdeu as eleicoes em 2002, se nao me falha a memoria (ou o Google). Mas eis que decidiu abrir a boquinha. So' para contrariar os seus camaradas, claro, e nao para se contrariar a si proprio. Deve ter sido, deve ter sido...

lundi 17 mai 2004 (Liberation - 06:00)

"Dans une tribune dans le Journal du dimanche, hier, Lionel Jospin se déclare hostile au mariage entre personnes du même sexe et à l'adoption d'enfants par ces couples. «Le mariage est dans son principe et comme institution l'union d'un homme et d'une femme. (...) Cela renvoie à la dualité des sexes qui caractérise notre existence et qui est la condition de la procréation, et donc de la continuation de l'humanité. (...) Quant à l'enfant, il n'est pas un bien que peut se procurer un couple... Il est une personne née de l'union ­ quelle qu'en soit la modalité ­ d'un homme et d'une femme.»

Le Parti socialiste s'est lui déclaré favorable au mariage des homosexuels.
"


Premio Filosofo de Bolso: "Cela renvoie à la dualité des sexes qui caractérise notre existence". E que tal ler Sartre, Derrida, ou a propria mulher (Sylviane Agacinski), boa?
Fica aqui um breve perfil de Lionel Jospin: o que se tera' passado na vida deste rapaz para agora vir com estas afirmacoes?:

"A sound legacy of social reform and a reputation for honesty. (...)

Born into a middle-class family in the Paris suburb of Meudon in 1937, Mr Jospin is a member of France's small Protestant minority, a community with a reputation for diligent austerity.

In 1963 he went to the elite Ecole Nationale d'Administration (ENA), where he became a Trotskyist. Inducted into the Internationalist Communist Organisation (OCI) he took the code-name Comrade Michel.

This came back to haunt him after he became prime minister in 1997, not because he had been on the revolutionary left - which in 1960s France was not unusual - but because he later lied about it.

He has still not denied claims that he fed information to the OCI after joining Francois Mitterrand's Socialists in 1971.

His circle of friends remains that of the left-bank artists and "intellos". His wife, Sylviane Agacinski, is a feminist philosopher with a son by the world-renowned structuralist Jacques Derrida."

Post-it. E quando e' que eu falo dos comentadores desportivos e da relacao entre o osso peniano dos mamiferos carnivoros, o clima e as diferentes estrategias de acasalamento, hein?!

segunda-feira, maio 17, 2004

If you're going to Massachusetts


Gay and lesbian couples began applying for marriage licenses at 12:01 a.m. in Cambridge, when Massachusetts became the first state to allow same-sex couples to wed. (no New York Times, mas e' preciso registrarem-se; ver cobertura da noticia no Boston Globe, gratis, e ler Miguel Vale de Almeida, tambem gratis).

Ja' nao era sem tempo:

«O Supremo Tribunal de Justiça norte-americano recusou bloquear os casamentos entre homossexuais em Massachusetts, permitindo a este Estado tornar-se no primeiro do país onde os casamentos legais serão autorizados. O Supremo Tribunal decidiu, na sexta-feira à noite, não dar seguimento a um recurso de grupos conservadores para impedir as uniões "gay", um esforço que também já tinha sido negado por um tribunal de menor instância. A decisão abre caminho aos casamentos legais de casais do mesmo sexo, já a partir de amanhã, tal como tinha sido estabelecido em Novembro de 2003 pelo Supremo Tribunal do Estado de Massachusetts, em nome da igualdade de direitos. O veredicto foi produzido na sequência de uma queixa de discriminação apresentada por sete casais de gays e lésbicas» (Público)

E hoje nao digo mais nada para nao estragar a festa.

Post-it. Obviamente que nao e' hoje que falo de ossos, estrategias de acasalamento em mamiferos carnivoros, Felícia Cabrita ou comentadores desportivos. Esta festa precisa de espaco.

Conversas do Subsolo III

Metro; Linha amarela; 9.25H; 2 jovens raparigas

Jovem 1: ...e a fulana passa-me um grande raspanete! Começa a dar-me sermões acerca de pontualidade. Pois, mas pontualidade é so para alguns. Aqueles que chegam e depois ainda saem para tomar café, esses são muito pontuais...
Jovem 2: Então mas tens chegado atrasada?
Jovem 1: Não...sou das mais pontuais. Chego sempre entre os 20, 10 para as 10h.
Jovem 2: Entras a que horas? Às 10H?
Jovem 1: Não. Às 9.30H.
Jovem 2: !!! Às 9.30H! Então mas já são 9.30H. Vais chegar outra vez atrasada!
Jovem 1: São só uns minutinhos. E além disso quero que aquela gaja vá morrer longe. Pontualidade...se eu chego sempre à mesma hora sou pontual...ela é que tem a mania de contar comigo mais cedo.

sábado, maio 15, 2004

Sabiam que...

...uma sessão de sexo é equivalente a subir 22 degraus em passo acelerado?
(a nível físico, é claro!)



A Tangerina

sexta-feira, maio 14, 2004

Ontem à noite...

...na minha rua, houve uma procissão com centenas de pessoas e velas. Foi bonito!

quinta-feira, maio 13, 2004

ena ena


Parabéns Comadre




A Tangerina

Classificados: tradutores precisam-se

E a palavra para esta semana e': ambivalencia (com acento circunflexo no "e")

TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

(Ferreira Gullar)

Nao sei quem e' que musicou este poema; so' sei e' que e' lindo na versao cantada ao despique por, salvo erro, Fagner e Nara Leao. E' aquela velha conversa da dualidade do ser humano; do quanto somos ambiguos e controversos; da grande dificuldade em reunir as nossas varias dimensoes (os varios "eus") que carregamos em nos. Ambivalencias. Sera' arte?

So' uma das 4 dualidades abaixo referenciadas me acalma. Pistas: e' a dualidade intelectualmente mais honesta; e' a dualidade que fornece mais quilojoules.


Dualidades

1.A dualidade dos poligonos
Uma dualidade interessante é a de polígonos. Seja um polígono P de vértices . O polí gono Dual(P), dual de P, é tal que seus vértices são , onde é o ponto da aresta mais próximo da origem (considere ), ou seja, é perpendicular à aresta com módulo igual a distância dela a origem.

Um resultado bastante surpreendente, que usa a dualidade é o seguinte:
Sejam P e Q dois polí gonos planares, Dual o operador de dualidade como descrito acima, e FC o operador de fecho convexo, então

aqui esta' a dualidade de poligonos

Este resultado nos diz que para calcular a intersecção de dois polígonos, posso calcular o fecho convexo de seus duais, e depois dualizar. Como achar o dual é linear, temos uma relação entre intersecção de polí gonos e o fecho convexo no plano.

2. A dualidade particula-onda do electrao
A energia de qualquer partícula está relacionada com a sua massa pela equação E = mc2 , demonstrada por Einstein, onde c é a velocidade da luz no vácuo (constante). A expressão de Planck E=h u relaciona a energia de uma onda com sua frequência. Em 1924, o físico francês Louis de Broglie atentou para o seguinte facto: da combinação das expressões de Einstein e Planck, uma relação é obtida entre a massa de um fótao de energia eletromagnética e sua frequência ou comprimento de onda: mc2 = h u . Como c = u l , encontramos: m l c = h . Substituindo-se c (velocidade da luz) por v (velocidade de um elétron) obtemos a relação de De Broglie:

l = h / mv

De Broglie tentou associar a natureza dualista da luz ao comportamento do electrao. Mais tarde essa hipótese foi demonstrada experimentalmente, sustentando que é possível conseguir a difracção dos elétrons.

3. Variaveis duais: Interpretacao economica - perda de oportunidade

4. A dualidade chocolate-baunilha, quente-frio

A dialectica do chocolate preto quente sobre o gelado de baunilha... Sera' arte?
(Isto era para ser a foto de um semi-frio de chocolate, mas nao encontro nenhum exemplar em lado algum)


Post post 1. Para hoje NAO ha conversa sobre: ossos de mamiferos carvivoros; comentadores desportivos; arqueobotanica. Aqui nao ha dualidades.
Post post 2. Nao sou apreciadora da dualidade bife de vaca+ovo estrelado (vulgo bitoque-com-ovo-a-cavalo).
Post post 3. Por que e' que eu continuo a receber este SPAM?: "Reminder: This Friday, Dr. Dorian Fuller (University College London) will talk about 'Archaeobotany and the longue duree in Nubia.'All are welcome."

Para mi comadre Maria



Uma Maria para ti!
Muitos parabéns! Diverte-te! Sê feliz!

quarta-feira, maio 12, 2004

Ease, easy rideeer (ha' uma musica assim, nao ha'?)

Obrigada, Papoula! Tambem sou uma Teresinha de Calcuta'. E uma easy rider. Ai eu, ai eu! Estes testes desanuviam, nao e'?



Pronto, ainda nao e' hoje que falo no osso peniano dos mamiferos carnivoros, nem em comentadores de futebol.

Para as minhas comadres e vizinhança....

( em especial para a Maria e ela sabe porquê)

Bolo de chocolate

Ingredientes
8 ovos
2 tabletes de chocolate culinário
200 gr. de farinha
200 gr. de açucar
250 gr. de manteiga

Confecção

Derreter o chocolate com a manteiga. Juntar o açucar e misturar bem. Adicionar a farinha e por fim os ovos, um a um. Misturar tudo muito bem, até a massa ficar com um aspecto homógeneo ( homógeneo também não me provoca qualquer tipo de sensação).
Verter numa forma de fundo amovível com cerca de 20 cm de diâmetro, devidamente untada com manteiga. Colocar em forno pré aquecido a 200º durante 20 minutos EXACTOS. Este bolo não pode ser virado para um prato, porque fica bolo por fora, mas por dentro fica tipo mousse de chocolate. Daí a forma com fundo amovível.

Deliciem-se!!!!

terça-feira, maio 11, 2004

Carandiru

Ou um documentário ao melhor estilo.

Recomendo!


A Tangerina

Meditação/ausencia de emoção

«Meditação

A meditação regular é útil para reduzir a tensão e aliviar muitas doenças com ela relacionadas. Comece por se sentar numa posição confortável de costas direitas e olhos fechados. Escolha uma palavra que para si não tenha significado emocional e repita-a silenciosamente para si mesmo. Evite que a imaginação ande a vaguear, concentrando-se na respiração.»

da colecção 101 Sugestões: "Vida Saudável
", citacao gentilmente cedida por batukada.

Dearest Batu, batukina, bijou, fã de banoffee (blaaargh!), mas ainda assim uma jóia de menina (minina), estive a meditar sobre palavras isentas de emocao. E olhe, minina , e’ dificil encontra’-las, e’ sim, senhora! Nao ‘es so’ tu que ‘es uma emocionada. Sou uma sentimentalona, parecendo que nao. Basta-me comecar a usar e a pensar numa palavra que, outrora, nao me provocaria o mais leve arquear de sobrancelha, para que, ao fim de algum tempo, se torne num fetiche emotivo. Mas olha, para hoje, encontrei estes vocabulos, dispostos categoricamente (por categorias), por este post abaixo. Pode a menina usar as que mais lhe aprouverem (spelling?) nos seus exercicios de respiracao. Ora ca vao (respira…1….respira…2….respira…3):

Quase todos os estrangeirismos que possuem equivalentes em Portugues provocam-me emoção, p.e., bijou, bordeaux, bouquet, chauffage, chauffer, flirt, habitué, ménage (limpeza; artigo para o lar), peluche, verve, escroque, lobby, hors-d’oeuvre, intermezzo, cicerone, gôndola. No entanto, ha’ certos estrangeirismos que nao me alteram o batimento cardiaco: estrangeirismos de origem africana - azagaia, mandinga, cacimba; estrangeirismos de origem asiatica: nababo, sagu, laca.
Arcaísmos: gamanho (janota), hu (onde), sages (prudente, sabio).
Substantivos colectivos: cabido (conj. de cónegos), cáfila (conj. de camelos), farândola (conj. de vadios), grosa (12 duzias), jolda (sicários, malvados).
Nomes gentílicos ou pátrios (de nacionaliade e naturalidade): laurbanense (de Lorvão; o proprio Lorvão nao me desperta nenhuma emoção), calipolense (de Vila Viçosa).
Vocabulario geografico geral: Lorvão (again..), Tonga, Nukualofa (capital de Tonga), Togo, Lomé (capital de Togo), Vanuatu, Quiribati, Bairiki (capital de Quiribati)
Elementos quimicos: disprósio (Dy), escândio (Sc), háfnio (Hf), unnil-hexium (Une), unniloctium (Uno).
Desportos e vocabulario desportivo: badminton, cricket (críquete), baseball (basebol), dévissé (usado na halterofilia), placagem (râguebi), talonagem (râguebi), vorlage (esqui).
Vegetais: couve-flor ( a nao ser que seja gratinada com pedacinhos de fiambre, receita da vovó)
Vocabulario anatomico: clavícula, calcâneo, epidídimo (apesar de ser uma estrutura interna do aparelho reprodutor masculino), rótula.
Areas cientificas: arqueobotânica (enfado nao e’ emocao, pois nao?), taxonomia (nao, isto provoca-me eczemas!), cladística (tem dias, tem dias…)
Objectos piquenos: mola, rosca, parafuso, mas prego e’ que nao! (Sabem a quanto e’ que me ficaram 5 preguinhos para botar uns posters na parede, sabem? Nao vos digo, e tambem nao vos conto!).
Objectos grandes: guindaste, andaime, canalizacao.
Figuras de estilo: anáfora (quando num texto existe a repeticao de uma ideia, de forma sistematica); antonomásia (substituicao de um nome proprio por um epiteto ou por uma qualidade que o torne unico e inconfundivel); anacoluto (alteracao da construcao sintactica no meio de um enunciado), assíndeto (em grego significa “sem conjuncoes”), zeugma (quando um verbo ou um adjectivo se ligam de uma forma inesperada e incoerenrente com a totalidade da frase). O problema e’ que ha dias em que preciso destas figuras de estilo e utilizo-as de forma emotiva. Nos outros (dias), nao sinto o mais pequeno palpitar de coracao quando as ouço.

Em tempos, diria que as conjuncoes e locucoes coordenativas nao me provocariam emocao alguma: e, nem, nao so…mas tambem, nao so’…como tambem; ou, ora…ora…; quer…quer; seja…seja; portanto, por conseguinte, por consequencia, logo, por isso; mas, porem, todavia, contudo, no entanto. Mas lembram-me agora a C+S dos *******, onde eu passava os recreios a jogar ao elastico e a saltar ‘a corda com as minhas colegas. Saltitando alegremente e numa so’ voz, repetiamos este poderoso mantra, ou oracao de terço (enemnaosomastambemnaosocomotambemmasporemtodaviacontudonoentantoportantoporconseguinteporconsequencialogoporisso…..), antes dos testes de Portugues:
- Rita, perdeste! Ficas agora tu a segurar no elastico. Isso que disseste nao e’ uma conjuncao coordenativa!
- Mas e’ uma conjuncao subordinativa…eu..eu…eu pensava que era para dizer todas as conjuncoes e locucoes…
- Marrona! Isso nao sai no teste!


Ainda hoje nao sei as conjuncoes e locucoes subordinativas…Ai, ai, que nostalgia! Uma sentimental, e’ o que e’!

P.S.1 á â é ê ã í ç ó - fiz alguns copy/pastes destas letras acentuadas para este post
P.S.2 Ainda nao e' hoje que falo do osso peniano dos mamiferos carnivoros.

sexta-feira, maio 07, 2004

E vocês meninos?

Quantos é que fazem o auto-exame dos testículos uma vez por mês?

O auto-exame dos testículos deve ser realizado mensalmente, sempre após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de anormalidades.


Como Fazer o Auto-Exame?
1.De pé, em frente ao espelho, verificar a existência de alterações em alto relevo na pele do escroto.

2.Examinar cada testículo com as duas mãos. Posicionar o testículo entre os dedos indicador, médio e o polegar. Revolva o testículo entre os dedos; não deve sentir dor ao realizar o exame. Não se assuste se um dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro, isto é normal. (um dos testículos é maior em média 10%)

3.Ache o epidídimo - pequeno canal localizado atrás do testículo e que coleta e carrega o esperma. Se se familiarizar com esta estrutura, não confundirá o epidídimo com uma massa suspeita. Os tumores malignos são frequentemente localizados lateralmente aos testículos, mas também podem ser encontrados na porção ventral.

4. Observe também o pénis, tendo em atenção alteração da cor e cheiro do líquido vesical.

O Que Procurar no Exame?
Qualquer alteração do tamanho dos testículos.
Sensação de peso no escroto.
Dor imprecisa em abdomen inferior ou na virilha.
Derrame escrotal, caracterizado por líquido no escroto.
Dor ou desconforto no testículo ou escroto.

Deixo aqui uma imagem das estruturas internas do Aparelho Reprodutor Masculino.


A Tangerina

Maria...estuda muito que te pode vir a ser útil

" Os dotes de Cristiano Ronaldo continuam a alimentar as manchetes dos jornais ingleses. Mas desta vez não foram as proezas do futebolista português dentro dos relvados que lhe deram direito ao destaque das páginas do tablóide The Sun. O jornal publica uma entrevista com Julie Hawkins, uma professora primária, que revela os pormenores do caso amoroso que manteve com o craque madeirense. A " stora" diz que teve vários encontros sexuais com Ronaldo e dá-lhe nota máxima. " É o homem mais bem dotado que já conheci.", confessa.Porém. o primeiro encontro não foi fácil, devido às dificuldades do jovem com a língua inglesa. Tudo se resolveu graças aos macacos: Ronaldo convidou Julie ( sabe-se lá como...) para ver um documentário sobre a vida social dos primatas no seu quarto de hotel e começou aos pulos em cima da cama imitando um macho com cio e desatou a fazer cócegas à jovem beldade, sussurando.lhe ao ouvido: " Hot, Julie. Hot!" E daí partiram para outro tipo de macacadas."
in Focus nº 238

Lost & Found: Where is my mind?

Primeiro os sapatos de Flamenco (ja' resgatados das maos de invejosos desalmados). Agora perdi de vista, para sempre, estou em crer, um casaquinho de malha e um par de oculos escuros D&G brand new , anos 80, lindos de morrer! E' engracado que so' me da' para perder coisas giras e novas. E importantes. O que me falta perder a seguir (de A a Z, as always)?
a) a orientacao;
b) o fio 'a meada;
c) um rim;
d) o outro rim;
e) tempo;
e) a cabeca;
f) o vestido-de-madrinha-para-o-casamento-de-grandes-amigos-de-estilista-basca
g) a paciencia
h) as 20 libras que tenho na conta
i) as 25 libras que tenho no bolso
j) a vergonha na cara (vergonha-na-cara);
k) a nocao da realidade;
l) a memoria;
m) oportunidades para estar calada;
n) amigos;
o) um hamster de nome Guevara
p) a inocencia;
q) a indecencia;
r) as estribeiras;
s) o tino;
t) uma agulha num palheiro
u) a vida;
v) a esperanca;
w) a familia;
x) pela demora;
y) o inicio de um filme;
z) o final de um bom filme.

O que fazer, entao?:

Where Is My Mind? /Pixies [From Album : Fight Club Motion Picture Soundtrack]

Ooooooh - stop

With your feet in the air and your head on the ground
Try this trick and spin it, yeah
Your head will collapse
But there's nothing in it
And you'll ask yourself

Where is my mind (3x)

Way out in the water
See it swimmin'

I was swimmin' in the Carribean
Animals were hiding behind the rock
Except the little fish
But they told me, he swears
Tryin' to talk to me to me to me

Where is my mind (3x)

Way out in the water
See it swimmin' ?

With your feet in the air and your head on the ground
Try this trick and spin it, yeah
Your head will collapse
If there's nothing in it
And you'll ask yourself

Where is my mind (3x)


Ooooh
With your feet in the air and your head on the ground
Ooooh
Try this trick and spin it, yeah
Ooooh
Ooooh

Quantas de Vós...

...fazem palpação das vossas mamocas?

1. Deite-se, coloque uma almofada debaixo do ombro direito e ponha o braço direito por detrás da cabeça.

2. Faça a palpação com a ponta das cabeças dos dedos centrais da sua mão esquerda, para detectar algum caroço ou inchaço.


3. Pressione com firmeza suficiente para se familiarizar com os seus peitos. Se não souber qual a intensidade da pressão que deve exercer pergunte ao seu médico. É normal sentir na parte inferior interna tecidos firmes.

4. Faça a palpação do seu peito com movimentos sistemáticos. Pode escolher entre os movimentos circulares (A), movimentos ascendentes e descendentes (B), ou em movimentos do centro para fora (C). Quando fizer o auto-exame da mama use sempre os mesmos movimentos, isto ajudá-la-á a ter a certeza que cobriu toda a área do peito e a familiarizar-se cada vez mais com ele.


5. Agora examine o peito esquerdo usando as cabeças dos dedos da mão direita.

6. Se detectar alguma anomalia ou alteração, contacte imediatamente o seu médico.
Observe os seus seios à frente do espelho logo após ter feito o auto-exame da mama. Procure alguma mudança na sua aparência: pequenas covas, alteração no tamanho e textura dos mamilos, vermelhidão ou inchaços.

Também pode fazer o auto-exame no duche. As mãos ensaboadas deslizam na pele molhada tornando fácil a detecção de alguma anomalia.

Vejam AQUI mais informação!

quinta-feira, maio 06, 2004

dEus morreu, Marx tambem e eu propria nao me sinto la' muito bem...

...mas deve ser da abundante mistela que me deram a comer na cantina, ha' pouco.
Karl Marx, se fosse vivo hoje, teria exactamente 186 anos e 1 dia (foi o bde que mo relembrou, por sua vez relembrado por afixe). Mas quem e' que anda a contar os anos do nascimento do barbudo-amigo-de-proletas? Acho mais importante saber-se ha' quantos anos e' que o barbudo escreveu o colossal "O Capital" e quem e' que o leu de fio a pavio (eu nao fui; ele tambem nao).
Mas hoje nao queria falar nem de politica, nem de religiao, mas sim de futebol (Omessa!), que e' opio que move mais massas (nao vou fazer o trocadilho obvio...). Mais concretamente, queria falar de comentadores de futebol e a razao pela qual, e quando, comecei a achar alguma piada 'as transmissoes televisivas das jogatanas. Mas, lamento, nao e' para hoje. Porque me sinto um pouco Anabela Mota Ribeiro, hoje so' quero saber se alguem ve o Magazine; se Azucena e' realmente a mae do Conde di Luna; se o Conde di Luna consegue seduzir Leonora, a cortesã, com sucesso; se Leonora troca o Conde pelo belo, rebelde e misterioso cavaleiro Manrico; quem e' Ferrando e onde fica o Palacio de Aliaferia e o Castelo de Castellor; se ha' um Caim e um Abel; quem e' que sobrevive para contar a historia (nestas estorietas tragicas, geralmente resta so' o narrador para contar a historia e um ou dois servicais para limparem a porcaria); se dou o dinheiro e o tempo por bem gastos. E mai'nada!


Il Trovatore, de Jose' Verdes

Conversas do Subsolo II

Metro; Linha amarela; cerca das 9.15 h.
Dois homens com cerca de 40 anos, de barriguita ligeiramente proeminente.

Homem 1: Então? O fato de treino serviu?
Homem 2: Eh pá! É verdade. Serviu pois. Está-me mesmo bem.
Homem 1: Não te atrapalha os movimentos pois não? É confortável não é?
Homem 2: É. Está impecável. Se bem que também não ando lá a fazer assim exercícios muito esforçados. É só assim manutenção ( passando a mão pela barriguinha).
Homem 1: E que tal o ginásio?
Homem 2: É porreiro...tem boas vistas ( sorriso malandro). Mas havias de ver lá uns fulanos. Sempre a levantar pesos. E depois andam de perna aberta e braços em pose de super héroi. São uns cromos...
Homem 1: Pois é. E depois só gritam " Ora mete aí mais uma bolacha". Só para mostrar que são muita fortes.
Homem 2: Eu não faço aquilo. Só preciso de manutenção ( passando a mão pela barriguinha).Mas também não critico quem faça. Cada qual faz o que quer. E se se sentem bem...mas são uns cromos.
Homem 1: É. Uma manutençãozinha só faz bem. Sais de lá pareces outro.
Homem 2: Pois é....Olha, queres ir no fim de semana almoçar à Bairrada?

quarta-feira, maio 05, 2004

Qual é coisa qual é ela?

Qual é a diferença entre um hotel para heterossexuais e um hotel para homossexuais?

Promises, promises!

Estou atenta, o' pagador de promessas!

"Terça-feira, Maio 4
PROMESSA III Se o FCP passar à final, digo tudo o que sei sobre a corrupção no futebol português.

PROMESSA II Se o FCP passar à final, mudamos a cor do blogue.

PROMESSA Se o FCP passar à final, prometo que venho actualizar o blogue todos os dias.

// escrito em paris @ 14:16
"


Ha' sempre a hipotese de se pedir ajuda aqui a este incansavel peregrino, tanto para agradecimentos como para pedidos. A minha avo' paterna acha que foi assim que eu entrei para a universidade. Tem mais fe' na Fatima do que em mim. Ja' a perdoei.

Funcionalismo público no seu melhor!

Eu: ...portanto precisava que se fosse possível me enviasse o ofício por fax.
Ela: Mas vou ter que desagrafar isto.
Eu: Eu compreendo. Mas preciso mesmo que me mande isso por fax.
Ela: Mas a senhora faz ideia da trabalheira que vai ser desagrafar isto?
Eu: Imagino. Mas preciso mesmo, mesmo,...
Ela: É que ainda por cima tive que agrafar isto em leque porque não temos cá agrafadores para agrafar muito papel.
Eu: Compreendo perfeitamente...mas preciso mesmo...
Ela: ....mas olhe que vai assim, sem folha de rosto.
Eu: Oh minha senhora! Por favor, não se incomode. Mande mesmo assim.
Ela: Mas avise lá à senhora que está ao pé do fax, que isto vai assim.
Eu: Sou eu que recebo directamente. Não se preocupe.
Ela: Vou ter que desagrafar isto tudo...já lhe mando então.
Eu: Obrigadíssima pela sua atenção. Boa tarde e com licença.

Yet each man kills the thing he loves: BANG!BANG!



"Yet each man kills the thing he loves
by each let this be heard
some do it with a bitter look
some with a flattering word
the coward does it with a kiss
the brave man with the sword!
"
(Oscar Wilde, "The Ballad of Reading Gaol")

The man had killed the thing he loved, and so he had to die: BANG! BANG! Ai, ai, a mais bela historia de amor e vinganca de 2004! Aqui vao umas citacoes:


Bill: Your side was always the loniest, but I wouldn't sit anywhere else. (parece-me que se vai tornar a frase do Kill Bill: Vol 2 mais citada na Blogosfera)


The Bride: What are you doing here?
Bill: What am I doing? A moment ago, I was playin' my flute. But this moment, I'm looking at the most beautiful bride these old eyes have ever seen.
The Bride: Why are you here?
Bill: Last look.
The Bride: Are you going to be nice?
Bill: I've never been nice my whole life, but I'll do my best... to be sweet.


Bill: Pai Mei taught you the five point palm-exploding heart technique?
The Bride: Of course.
Bill: Why didn't you tell me?
The Bride: I don't know... I'm a bad person.
Bill: You're not a bad person. You're a terrific person. You're my favorite person. But every once in a while you just can be a real cunt.


Bill: I guess I overreacted.
The Bride: You OVERREACTED?

The Bride: Looked dead, didn't I? But I wasn't. But it wasn't from lack of trying, I can tell you that. Actually, Bill's last bullet put me in a coma - A coma I was to lie in for four years. When I woke up, I went on what the movie advertisements refer to as a 'roaring rampage of revenge.' I roared. And I rampaged. And I got bloody satisfaction. I've killed a hell of a lot of people to get to this point, but I have only one more. The last one. The one I'm driving to right now. The only one left. And when I arrive at my destination, I am gonna kill Bill.


Bill: I'm a killer. A murdering bastard, you know that. And there are consequences to breaking the heart of a murdering bastard.

Elle Driver: The venom of a black mamba can kill a human in four hours, if, say, bitten on the ankle or the thumb. However, a bite to the face or torso can bring death from paralysis within 20 minutes. Now, you should listen to this, 'cause this concerns you. The amount of venom that can be delivered from a single bite can be gargantuan. You know, I've always liked that word..."gargantuan"... and I so rarely have an opportunity to use it in a sentence. If not treated quickly with antivenin, 10 to 15 milligrams can be fatal to human beings. However, the black mamba can deliver as much as 100 to 400 milligrams of venom from a single bite.


Bill: Superman stands alone. Superman did not become Superman, Superman was born Superman. When Superman wakes up in the morning, he is Superman. His alter ego is Clark Kent. His outfit with the big red S is the blanket he was wrapped in as a baby when the Kents found him. Those are his clothes. What Kent wears, the glasses the business suit, that's the costume. That's the costume Superman wears to blend in with us. Clark Kent is how Superman views us. And what are the characteristics of Clark Kent? He's weak, unsure of himself... he's a coward. Clark Kent is Superman's critique on the whole human race, sort of like Beatrix Kiddo and Mrs. Tommy Plumpton.

[to The Bride, about training with Pai Mei]
Bill: He hates Caucasians, he despises Americans, and he has nothing but contempt for women... so in your case, it might take a while.

terça-feira, maio 04, 2004

Conversas do Subsolo I

Metro; Linha verde; cerca das 15 h.
Duas raparigas assim da minha idade.

Rapariga a: Fogo, no outro dia chatearam-me por estar a ler na Igreja.
Rapariga b: Ler na Igreja? Então tu vais ler para a Igreja?
Rapariga a: É um bom sítio para ler. Sossegado. Ninguém te chateia. Não é como se lá estivesse a comer pois não?....
Rapariga b: ... Então e chatearam-te porquê?
Rapariga a: Sei lá...se calhar era por causa do livro que estava a ler...
Rapariga b: E qual era?
Rapariga a: Os " Versículos Satânicos"

Nota: Utilizei as letras para classificar as minhas raparigas, dado serem apenas duas.

Enciclopedia Imperio Celestial do Conhecimento Benevolente: Um Contributo Zoofilo

Jorge Luis Borges, no ensaio "A Linguagem Analitica de John Wilkins", atribui ao Dr. Franz Kuhn, tradutor de renome da literatura chinesa, a traducao de uma tal de enciclopedia chinesa ancestral entitulada Imperio Celestial do Conhecimento Benevolente. Em tais remotas paginas esta' escrito, relembra Borges, que os animais estao divididos nas seguintes categorias:
(a) aqueles que pertencem ao Imperador:
(b) os embalsamados;
(c) aqueles que estao treinados;
(d) porcos em fase de amamentacao [leitoezinhos];
(e) sereias;
(f) animais fantasticos;
(g) caes vadios;
(h) aqueles que estao incluidos nesta classificacao;
(i) aqueles que tremem quando estao zangados;
(j) inumeros outros;
(k) aqueles desenhados com um pincel de pelo de camelo muito fino;
(l) outros;
(m) aqueles que acabaram de partir um jarro de flores;
(n) aqueles que, a uma certa distancia, se assemelham a moscas.
(Traducao livre por MdF)

Nao me parece bem que uma enciclopedia acabe uma enumeracao na letra "n", ja' que o alfabeto vai, pelo menos, ate' 'a letra "z". Eis, pois, um humilde contributo zoofilo para um conhecimento benevolente - animais nao referidos na primeira edicao da Enciclopedia Imperio Celestial do Conhecimento Benevolente:
(o) taxonomistas;
(p) taxistas;
(q) Misses
(r) (ex)-donos nojentos que deviam morrer;
(s) aqueles que se queixam do preco da cerveja Cobra
(t) aqueles que se queixam da sua heranca camiliana na arte do insulto, nomeadamente (mas nao apenas), paquidermes com projeccoes faciais secundarias;
(u) citador-rei de Pietrus mexia;
(v) Pietrus mexia;
(w) aqueles que nao digerem bem Franciscus louçãnas (populacoes endemicas da Blogosfera com elevado sucesso reprodutivo);
(x) aqueles que ate' nao digerem mal Franciscus louçãnas (baixo sucesso reprodutivo; em vias de extinção na Blogosfera);
(y) Franciscus louçãnas;
(z) estrangeiros e estrangeirados que agora mal postam.

Como sistema classificatorio que e', isto nao deixa de levantar problemas, ate' porque uma enumeracao feita com letras de um abecedario pequenino resulta numa enumeracaozinha mixuruca. Enumeracaoes com numeros (la' esta'...) tem (com acento circunflexo no "e") vantagens obvias num sistema classificatorio deste genero, mas, a acreditar-se na expansao do universo com tendencia para o infinito...teriamos um evidente problema de falta de tempo, mesmo que criassemos taxonomistas de estufa em barda para nos ajudar em tal herculea tarefa.
(Nao liguem ao non sense, que estou hipoglicemica. Abram alas para esse almoco!)

Estava a tentar redigir um post...

...acerca de trajes típicos. Mas a minha tentativa foi gorada pelos seguintes resultados da minha busca de imagens relacionadas.




Resolvi adiar a "posta". Pode ser?

segunda-feira, maio 03, 2004

Onde e' que eu estava no Primeiro de Maio, hein?!


Aqui, 'as compras (Portobello Market), ao som de Ella Fitzgerald, Nina Simone e batuques.


E aqui, aos morfes (Brick Lane, a Bangla(desh) Town de Londres), ao som de bhangra, acho eu, e batuques...



"Brick Lane tells the story of Hazneen, who came to England from Bangladesh at the age of 18 for an arranged marriage to Chanu, who is both pompous and ineffectual. When she arrives, she can speak only two words of English, but falls into the role of dutiful wife and mother. Not only is she always an outsider, an immigrant to a foreign land, but her Bangladeshi roots keep her in a subserviant role in her marriage and family. Yet there is always that pull from the homeland. In Bangladesh, her sister, Hasina, had eloped with her lover, spurning her arranged marriage. This only resulted in heartbreak and tragedy. Monica Ali's debut novel delves into the landscape of love, family, and the yearning for a sense of belonging. Receiving mostly positive reviews, The Observer says of Brick Lane, "This highly evolved, accomplished book is a reminder of how exhilarating novels can be: it opened up a world whose contours I could recognise, but which I needed Monica Ali to make me understand." Brick Lane is a short list nominee for the 2003 Man Booker Prize." (ver Book Reviews)

sábado, maio 01, 2004

Saudade...

..de uns caracóis e de uma cervejola depois de um dia de praia!


A Tangerina